Monara Marques
Facebook Twitter Instagram YouTube
Contato
SOBRE
Monara Marques
EIS O MELHOR E O PIOR DE MIM....

O meu termômetro, o meu quilate. Vem, cara, me retrate. Não é impossível. Eu não sou difícil de ler.

O infinito de Marisa Monte não é tão particular. Roubei, na cara dura, um trecho de sua genialidade pra explicar minha insignificância. É assim que eu me sinto com todo esse universo ao meu redor. Às vezes completa, às vezes só. Mas nunca parada. Com 18 anos, resolvi ser porta-bandeira do mundo. Girei, girei, até cair em Budapeste, uma cidade parecida comigo: completamente dividida. “Pluralista”, diriam os colegas das Relações Internacionais, meu primeiro curso universitário. Migrei pro Jornalismo antes que me alistassem a um guerra. Mal sabia eu que estava entrando em uma interminável batalha. Assim são os jogos de futebol, uma das minhas especialidades. Pra quem duvida, está tudo no meu currículo, que em nada combina com storytelling. Atuando na Publicidade, descobri que há um jeito bem mais legal de contar histórias. E é assim que pretendo compartilhar a minha.

Saiba mais

13.set.2016
Compartilhe: Compartilhe Facebook Compartilhe Twitter Compartilhe Google Compartilhe Pinterest

Desde 2008 apenas dois jogadores conquistaram o prêmio de melhor do mundo: Lionel Messi, cinco vezes; e Cristiano Ronaldo, em três oportunidades. O domínio exercido pelos craques deixa a impressão de que ambos estão acima de qualquer outro jogador do futebol atual. Mas há quem pense o contrário.

NO MESMO NÍVEL
sanchez_goal_arsenal

Alexis Sanchez é um deles. O atacante do Arsenal disse ao jornal Sport que, em termos de capacidade, ele atingiu o mesmo patamar dos craques de Barcelona e Real Madrid. “Eu cheguei a um nível em que posso competir com ótimos jogadores. Não me sinto inferior a ninguém”, exaltou Sanchez, que começou bem a temporada. Após quatro rodadas da Premier League, o chileno já marcou um gol e distribuiu duas assistências.

O PRAZO
balotelli_celebrates_nice_goal

Quem não concorda muito é Mario Balotelli. Recentemente, o garoto-problema afirmou que, em no máximo dois ou três anos, o prêmio de melhor jogador do mundo será dele. A declaração, nada modesta, veio antes de estrear pelo Nice, da França, fazendo dois gols na vitória de 3 a 2 sobre o Olympique de Marseille. Ele explica que para conseguir a façanha de superar Cristiano Ronaldo e Messi, basta trabalhar bastante, mas principalmente se manter sério e ético em seu novo clube, o que pra Balotelli já é um desafio digno de bola de ouro.

Tem algum comentário a fazer sobre essa notícia? É só clicar aqui.

*Opinião de Monara Marques para a Rádio 730, no dia 13 de setembro de 2016. Clique aqui para ouvir e se inscrever no nosso podcast.

CRÉDITOS
Imagens: Reproduções/Internet

Alexandre Ferrari

Jornalista
Veja também: