Monara Marques
Facebook Twitter Instagram YouTube
Contato
SOBRE
Monara Marques
EIS O MELHOR E O PIOR DE MIM....

O meu termômetro, o meu quilate. Vem, cara, me retrate. Não é impossível. Eu não sou difícil de ler.

O infinito de Marisa Monte não é tão particular. Roubei, na cara dura, um trecho de sua genialidade pra explicar minha insignificância. É assim que eu me sinto com todo esse universo ao meu redor. Às vezes completa, às vezes só. Mas nunca parada. Com 18 anos, resolvi ser porta-bandeira do mundo. Girei, girei, até cair em Budapeste, uma cidade parecida comigo: completamente dividida. “Pluralista”, diriam os colegas das Relações Internacionais, meu primeiro curso universitário. Migrei pro Jornalismo antes que me alistassem a um guerra. Mal sabia eu que estava entrando em uma interminável batalha. Assim são os jogos de futebol, uma das minhas especialidades. Pra quem duvida, está tudo no meu currículo, que em nada combina com storytelling. Atuando na Publicidade, descobri que há um jeito bem mais legal de contar histórias. E é assim que pretendo compartilhar a minha.

Saiba mais

8.dez.2016
Compartilhe: Compartilhe Facebook Compartilhe Twitter Compartilhe Google Compartilhe Pinterest

A fase de grupos da Champions League teve um pouco de tudo: goleadas, surpresas, golaços, craques brilhando e recordes para todos os cantos do Velho Continente.

HAJA, TOOORS!
auba_reus_tor_bvb

Com os dois gols marcados no empate de 2 a 2 com o Real Madrid, o Borussia Dortmund, além da liderança do chaveamento F, se tornou a primeira equipe da história da Champions que terminou a fase de grupos marcando 21 gols. A maior vítima dos aurinegros foi o Legia Varsóvia que perdeu por 8 a 4, em Dortmund - o embate em questão bateu três recordes: foi a primeira vez na história da UCL que saíram cinco gols em menos de 25 minutos e também a vez mais rápida em que se fizeram sete gols no mesmo jogo no torneio: 32 minutos. De quebra, os 12 gols marcados na partida superaram os 11 dos 8 a 3 do Mônaco no La Coruña de 2003 como confronto com mais tentos na competição.

SURPRESA COM TOQUE DE DECEPÇÃO
andre_silva_hat_trick__

Falando em goleadas, o Leicester foi a grande surpresa da ‘primeira fase’ do torneio. Com uma rodada de antecedência, os Foxes garantiram não apenas a classificação, como também a primeira colocação de seu grupo. Por outro lado, os comandados de Claudio Ranieri sofreram, ontem, a maior goleada registrada de um clube inglês na história da Liga dos Campeões: 5 a 0 para o Porto.

O MAIOR VITORIOSO
casilla_porto_fc_celebrates

E o triunfo do clube português consagrou Iker Casillas. O guarda-redes do Dragão tornou-se o jogador com o maior número de vitórias em toda história da principal competição europeia. O espanhol, com 97 vitórias, superou seu conterrâneo, Xavi, que venceu 96 partidas da UCL. O gajo Cristiano Ronaldo é o terceiro do ranking com 86 triunfos.

A TORCIDA
tottenham_monaco_ucl

Nas arquibancadas também teve espetáculo. No mítico Wembley, o Tottenham não deu liga na Champions League. O time só venceu uma partida em casa, mas quebraram três recordes de todos os tempos: maior público da equipe na Inglaterra; maior público de um clube britânico na Champions; e maior público de um time inglês como mandante em qualquer competição. Ao todo, mais de 85 mil pessoas assistiram a derrota (2-1) dos Spurs para o Mônaco.

O MESTRE DOS RECORDES
soc-barcelona-lionel-messi

Contudo, é impossível falar de recordes sem citar Lionel Messi. O camisa 10 do Barcelona conquistou duas novas marcas na Champions League. O argentino tornou-se o jogador com mais gols jogando em casa na história da UCL: 51 gols no Camp Nou. Messi também tornou-se o primeiro jogador a marcar mais de 100 gols em jogos internacionais de clubes por um mesmo time. Ele tem 101 tentos somando partidas da Champions League, Supercopa da UEFA e Mundiais de Clubes.

Tem algum comentário a fazer sobre essa notícia? É só clicar aqui.

CRÉDITOS
Imagens: Reproduções/Internet

Alexandre Ferrari

Jornalista
Veja também: